Author Archives: Flavio Bastos

5 praias portuguesas para os amantes do Surf

Dedicamos o artigo de hoje ao Surf: para quem já pensou vestir um fato de borracha e fazer-se às ondas, aqui ficam 5 locais obrigatórios para surfar!

Se já pensou em experimentar mas não sabe por onde começar (além da meteorologia), procure as escolas da modalidade nestas praias sempre que possível. Não é preciso pagar um curso inteiro: pode começar por uma aula para ver se gosta. Veja aqui uma lista de escolas. 

Praia do AmadoCarrapateira (Aljezur), Algarve
Ondas de menor tamanho (pelo menos em comparação com outras desta lista), nela já tiveram lugar várias provas para principiantes de surf e bodyboard, havendo várias escolas para o efeito.

Praia de PenichePeniche, Leiria
Local de peregrinação surfista por excelência, é considerada uma das melhores praias para surf na Europa, principalmente devido à quantidade e dimensão das ondas. A praia mais famosa é a Praia dos Supertubos (o nome vem da forma tubular das ondas), por onde anualmente passa o circuito mundial de Surf.

Praia do NorteNazaré, Leiria
Esta praia passou a ser um autêntico local de peregrinação, onde praticantes de todo o mundo tentam surfar “a onda”: isto é, um equivalente ao “Santo Gral” pessoal. E porquê? Em 2011, o havaiano Garrett MacNamara apanhou uma onda de 23,47 metros!

Ribeira d’ IlhasEriceira (Mafra), Lisboa
Os 4 km de praia na Ericeira mereceram o título de “Reserva Mundial de Surf” (a primeira zona na Europa, e segunda no mundo). A praia de Ribeira d’ Ilhas faz parte do circuito internacional de surf e é uma das mais procuradas por surfistas de todo o mundo.

Praia de CarcavelosCascais, Lisboa
Uma das praias mais conhecidas da Linha de Cascais, tem ondas tanto para principiantes como para mais experientes. Consta que foi esta a zona onde a prática de surf ficou célebre no país, sendo esta praia (com um enorme areal) palco regular de várias provas.

Neste artigo deixámos muitas praias pelo caminho, pelo que deixamos a pergunta: para quem pratica, qual é a vossa favorita? Partilhe nos comentários abaixo!

5 destinos rurais no cinema: o espaço enquanto personagem

O cinema português, contador de histórias e quadro da vida social ao longo de várias épocas, está profundamente ligado à vida rural do país. Desde os primeiros filmes até à atualidade, vários realizadores escolhem a ruralidade lusa para uma das suas obras.

Muitas vezes, essa ruralidade impõe-se de tal forma que transcende o papel de mero espaço de acção para afirmar-se enquanto personagem incontornável da narrativa. Assim, e pegando num turismo rural para cinéfilos, passamos por 5 filmes portugueses onde o meio rural é protagonista:

Mulheres da Beira (1923, Rino Lupo)
Mulheres da BeiraRino Lupo, 1923
O realizador italiano que se apaixonou pelo sol português realizou este filme passado em Arouca. A história conta os devaneios amorosos de Aninhas, uma jovem do campo que sonha com riqueza e amor.

Uma Abelha na Chuva (1972, Fernando Lopes)
Uma Abelha na ChuvaFernando Lopes, 1972
Adaptação do romance homónimo de Carlos de Oliveira, cuja ação decorre na região de Cantanhede (distrito de Coimbra), retrata um país pobre e isolado, e a vida social sob o totalitarismo. “Um universo rural imobilista e opressivo, quebrado por ausências, desencontros ou silêncios” (José de Matos-Cruz, Cais do Olhar – 1999; Cinemateca Portuguesa).

Trás-os-Montes (1976, António Reis e Margarida Cordeiro)
Trás-os-MontesAntónio Reis e Margarida Cordeiro, 1976
Filmado na região do norte do país que lhe deu o título, as suas imagens fluem como um verdadeiro sonho cinematográfico. Testemunho da tradição rural portuguesa, pode ser descrito como “um hino ao interior do nosso país (…), um exercício de nostalgia, da busca de um passado que existe (…)”. (fonte)

Silvestre (1981, João César Monteiro)
SilvestreJoão César Monteiro, 1981
Baseado em dois contos populares (“A donzela que vai à guerra” e “A mão do finado“, do ciclo “Barba Azul”), o filme de César Monteiro passa-se em Trás-os-Montes e conta a história de D. Rodrigo, um varão sem herdeiros que decide casar as suas duas filhas (uma delas ilegítima).

Vale Abraão (1993, Manoel de Oliveira)
Vale AbraãoManoel de Oliveira, 1993
O clássico de Manoel de Oliveira baseado no romance homónimo de Agustina Bessa-Luís tem por cenário o imponente vale do Douro. Conta a história de Ema (a “Bovarinha”), o seu gosto pelo luxo, um casamento sem amor, os seus amantes e ilusões.

A vida rural continuará certamente a influenciar a produção artística nacional, sobretudo no grande ecrã. Conhece outros filmes nacionais cuja narrativa se passe no meio rural? Partilhe-os nos comentários abaixo.

Reserva Natural das Dunas de São Jacinto – Série Reservas Naturais

Declarada Reserva Natural em 1979, a Reserva Natural das Dunas de São Jacinto é o destaque do artigo de hoje, dando continuação à nossa Série dedicada a Reservas Naturais.

Com 700 hectares e situada entre Ovar e São Jacinto, esta área de areais, bosques e lagoas está rodeada pelo Atlântico e pela Ria de Aveiro, estando integrada na respectiva Zona de Protecção Especial.

Dunas de São Jacinto (Rodry144, Wikimedia Commons)

As dunas são estruturas frágeis cuja protecção é essencial para a preservação da fauna e flora. No entanto, a zona era diferente antes do séc. XIX: as areias encontravam-se em constante movimento, o que dificultava a fixação de plantas. Na mesma altura, a abertura artificial do canal da Barra permitiu que a água do oceano encontrasse a dos rios, dando origem à Ria de Aveiro (a qual já mencionámos quando falámos de salinas de Portugal).

A Reserva divide-se em três zonas específicas:

  • Reserva Natural Integral: constituída pela zona de dunas estabilizadas e os pontos de nidificação das garças;
  • Reserva Natural Parcial: praticamente toda a área florestal;
  • Reserva do Recreio: zona de praia e de mata.

Dentro da variedade de fauna da Reserva, predominam as aves como o chapim-real, a gaivota-ar-gêntea, o guincho, o pato-marinho, e ainda anatídeos como o pato-real e a garça-branca. Em termos da flora, encontramos com mais frequência choupos, salgueiros, juncos e o pinheiro-bravo, responsável pela fixação das terras da Reserva Natural.

vários trilhos para fazer, e construídos de forma a não se interferir com vida selvagem local, sendo de destacar o passeio do Trilho de Descoberta da Natureza. É um lugar de visita obrigatório para qualquer um que goste de natureza e que esteja de passagem pelo distrito de Aveiro.

Em forma no Verão: actividades para estar activo

O Turismo Rural é uma das melhores soluções para passar umas férias realmente tranquilas e em sintonia com o que de mais tradicional existe em determinado destino. No entanto, ocasionalmente recomendamos actividades para aqueles viajantes rurais que, além da necessidade de descansar, também gostam de sentir um pouco de adrenalina de vez em quando, ou pura e simplesmente de se manter em boa forma física.

Faremos, portanto, um resumo de actividades populares e divertidas para praticar em ambiente rural, e que também podem inclusivamente ser utilizadas como critério de pesquisa no site da Toprural.

Diving (foto: Derek Keats, Flickr)

Mergulho
Talvez a palavra que todos mais usamos no Verão, “mergulho” designa também uma modalidade específica e que também já abordámos. Talvez seja, destas cinco, a actividade mais refrescante e apropriada à presente estação.
Casas rurais em zonas de prática de mergulho

Orientação/sobrevivência e Geocaching
Formas bastante divertidas de passear e conhecer a envolvente do nosso destino, tanto a orientação como a sobrevivência fornecem adrenalina e exercício físico suficientes para um dia bem passado. Além destas, outra modalidade que abordámos foi o geocaching: basicamente, uma “caça ao tesouro” muito bem organizada!
Casas rurais em zonas de prática de orientação e sobrevivência

Golfe
Além de ser uma actividade imprescindível para muitos turistas, e grande modalidade de veranesca, o golfe é um dos produtos estratégicos no estímulo da procura turística em Portugal, e o ambiente rural não é excepção. Como tal, não poderíamos deixar de o mencionar no nosso blogue.
Casas rurais perto de campos de golfe

Pára-quedismo
Atirar-se de um avião é uma verdadeira injecção natural de adrenalina… em devidas condições de segurança, claro! Muitas pessoas optam frequentemente por umas férias mais descontraídas mas aproveitam sempre para fazer uma pausa na “rotina do descanso”. Haverá algo ainda mais intenso do que pára-quedismo ou queda-livre?
Casas rurais em zonas de pára-quedismo

Alpinismo e Escalada
Duas excelentes actividades para fortalecer braços e pernas, tanto o alpinismo como a escalada exigem níveis de concentração e esforço físico como poucas actividades. No entanto, a recompensa (a satisfação de alcançar literalmente o topo do obstáculo à nossa frente) vale sempre o esforço!
Casas rurais em zonas de alpinismo e escalada

Se ainda não planeou férias para o Verão, organizar-se de acordo com uma destas actividades poderá ser uma excelente solução; e sempre em ambiente rural, para que possa optimizar o descanso merecido!

Se costuma praticar outras actividades no Verão, partilhe nos comentários abaixo!

Escapadela na fronteira: 7 casas rurais em Espanha!

Geralmente, sempre que publicamos uma selecção de alojamentos rurais Toprural, recomendamos casas no território português. No entanto, é mais do que legítimo considerar que um viajante luso queira ir até ao país vizinho e explorar o que de melhor oferece a Espanha rural perto da fronteira.

Deste modo, conheçam de seguida estas 7 casas rurais espanholas em províncias fronteiriças!

Casa Rural O Rozo
Casa O RozoRebordanes, Pontevedra
Em Tui e perto da fronteira com o Minho (perto de Valença) é uma casa rural com capacidade para 10 hóspedes (são duas casas: uma para 4 e outra para 6 pessoas). Nas margens do rio Minho e em pleno Parque Natural do Monte Aloia, é uma boa zona para passeios pedestres e descobrir vários moinhos de água.

Casa Ramirás
Casa RamirásViso, Ourense
Perto da região do Parque Nacional da Peneda-Gerês, em Ourense (Galiza), esta casa recebe até doze pessoas em vários quartos de casal (todos com casa de banho). Aproveite para ficar a conhecer as vilas medievais de Ribadavia, Allariz e Celanova.

Hacienda Zorita Natural Reserve
Hacienda Zorita Natural Reserve – Fermoselle, Zamora
Na província de Zamora, e para quem queira um turismo rural mais de luxo, encontramos esta Hacienda. Em termos de fronteira com Portugal, está mais próxima de Miranda do Douro. Recebe até 30 pessoas em três casas independentes, cada uma com piscina e numa ampla propriedade onde poderá dar bons passeios.

Casa Faustino
Casa FaustinoCiudad Rodrigo, Salamanca
Na fronteira com Vilar Formoso encontramos esta casa rural espanhola em Cidade Rodrigo, com capacidade para 30 pessoas (em três casas, duas delas recebendo grupos acima de 10 viajantes). A piscina não o deixará indiferente, sobretudo no pico do Verão!

Fuente del Aliso
Fuente Del AlisoHervás, Cáceres
Com capacidade total para 28 pessoas, este alojamento disponibiliza vários apartamentos (todos com casa de banho), na província de Cáceres, localizada no coração do Valle del Ambroz. Em termos fronteiriços, fica perto de Portalegre.

Sierra de San Blas
Sierra de San BlasCheles, Badajoz
Esta casa rural na província de Badajoz (perto do Alentejo, nomeadamente Elvas) fica na zona do Alqueva e recebe até nove viajantes. É zona para bons passeios, com o rio Guadiana enquanto fronteira, e onde poderá “mergulhar” no ambiente rural típico da região.

Casa El Alamillo
Casa El AlamilloGalaroza, Huelva
Constituída por três casas independentes com capacidade para quatro pessoas cada, El Alamillo é um alojamento em Huelva, na fronteira com o Algarve, perto de Vila Real de Santo António.

Se nunca passou férias em Espanha, aproveite as nossas sugestões e comece com um pouco de “turismo rural fronteiriço”, com a vantagem de não ter de se deslocar muito. Se por outro lado costuma visitar o país vizinho e gostaria de partilhar as suas regiões preferidas, comente abaixo!