Category Archives: Actividades

Banhos no Verão: piscinas oceânicas em Portugal

Em artigos anteriores já mencionámos algumas praias fluviais ou zonas de banhos no interior. Em acréscimo, e com a chegada do Verão em menos de 2 semanas, Portugal está dotado de várias piscinas naturais salgadas para nos refrescarmos. Se quer escapar às praias este Verão, continuar a desfrutar de água salgada e aproveitar para fazer turismo rural com bons mergulhos, então este artigo é para si! As piscinas naturais podem ser tanto de água doce como salgada (foco deste artigo). Algumas caracterizam-se por possuir sistemas de limpeza naturais (utilizando filtros como plantas ou até mesmo peixes), não necessitando de tanta manutenção (e poupando em químicos!). É como se estivéssemos num lago e a principal vantagem é não haver cloro na água, evitando assim eventuais irritações para os olhos mais sensíveis! Piscina das MarésLeça da Palmeira, Matosinhos Várias piscinas na avenida marginal de Leça da Palmeira, desenhadas por Siza Vieira e inauguradas nos anos 60. Foto: Piscina da Granja (Blog Da Praia da Granja) Piscinas Municipais da Granja – Vila Nova de Gaia Duas piscinas de água salgada, sendo uma delas coberta e com água aquecida: é um tanque de 25 m com oito corredores. A água é tratada e vem directamente do mar. Piscinas da Praia das MaçãsSintra São duas piscinas de água salgada (uma específica para crianças) e devidamente equipadas para uma ida despreocupada com a família. Fica mesmo ao lado da famosa praia de Sintra (tem vista para o mar), e possui ainda balneários e um café. Piscinas Naturais de Porto MonizPorto Moniz, Madeira Estas piscinas na Madeira são bastante famosas, estão abertas todo o ano e encontram-se vigiadas, tal como devidamente dotadas de todas as infra-estruturas essenciais às férias (vestiários, balneários, snack-bar, cofre, etc.). Piscinas Naturais de MosteirosSão Miguel, Açores Estas piscinas naturais são uma das atracções na ilha de S. Miguel, e foram naturalmente criadas pela actividade vulcânica. Possuem instalações sanitárias e são vigiadas. Estas são as nossas sugestões; no entanto, se conhece uma piscina natural que não mencionámos, deixe-nos uma mensagem na secção de comentários abaixo!

Viagem no tempo: 12 Feiras Medievais em Portugal

Portugal está repleto de eventos culturais interessantes no Verão e desta vez aproximámos a nossa lupa de fantásticas celebrações históricas: as feiras medievais! Se não sabe o que é uma feira medieval, vamos explicar de seguida. Se não conhece nenhuma, vamos dar-lhe sugestões. E se nunca lhe interessou visitar uma, esperamos mesmo que mude de ideias no final deste artigo! Todos os anos e por todos os distritos do país, as populações juntam-se nestes festivais para celebrar a música, gastronomia, artes e demais tradições de outros séculos. Basicamente o principal objectivo, além do lúdico, é tentar recriar ao máximo o ambiente histórico de uma feira de época medieval portuguesa. E se visitarmos uma feira medieval, não há melhor lugar onde pernoitar do que um alojamento rural. Assim sendo, fomos do Minho ao Algarve para lhe sugerir 12 feiras e mercados medievais de Portugal a não perder em 2013: É frequente ver personagens da época (isto é, actores vestidos a rigor) a passear por cenários que são autênticas reconstituições, dançando ao som de ritmos seculares, cozinheiras a preparar o almoço à moda medieval… e não se espante se tiver de comer com as mãos! No Norte do país há pelo menos dois festivais importantes:

Nestas feiras é também frequente que se exponham e comercializem mercadorias tais como alimentos/especiarias, vestuário e artesanato, por exemplo. Assim, a zona do Centro (incluindo Lisboa e Vale do Tejo) também está repleta de festivais medievais importantes a não perder:

Duelostrovadores afinados ou verdadeiros mini-festivais de gastronomia tradicional são também eventos habituais. E o seu plano for viajar mais para sul, até ao Alentejo ou Algarve, marcámos quatro feiras medievais:

Se está a (ou quer) planear uma viagem diferente este ano, aproveite a nossa sugestão e visite uma ou mais destas feiras medievais. E, como é habitual, tem sempre a nossa secção de comentários abaixo para partilhar a sua experiência e/ou recomendar outros festivais medievais lusos!

Alpinismo e escalada em Portugal

Se há uma actividade física que nos ajuda a conhecer os nossos limites, a curar vertigens e a manter uma excelente forma física é a de montanha. Quer falemos de escalada ou alpinismo, uma coisa é certa: há que ter uma boa condição física para a prática!

Conceptualmente, tanto o alpinismo como a escalada diferem do montanhismo. Este está relacionado com actividades de marcha no que se chama “média montanha” (i.e., até aproximadamente 2500 metros de altitude), e em geral não são necessários equipamentos específicos à prática.

Em termos da diferença entre alpinismo e escalada: o alpinismo requer equipamento específico (piolet, mosquetões, cordas, etc.) e pratica-se em alta montanha (acima dos 2500 metros). Na maioria dos casos é necessária a presença de um guia de montanha, frequentemente denominado por “top-rope” ou “primeiro de cordada”.

Quanto à escalada, tanto pode ser em alta montanha como no próprio sopé, uma vez que actualmente existem paredes artificiais para a modalidade e que podem ser colocadas na maioria dos recintos (ginásios, ringues, pavilhões desportivos, parques, etc.).

Conheçamos algumas das zonas e lugares mais recomendados para alpinismo e escalada em Portugal. Na região Norte do país destacam-se os picos de granito do Parque Nacional da Peneda-Gerês, um local de referência para qualquer alpinista. No entanto, há mais lugares para descobrir, tais como:

São actividades que o nosso corpo e mente nos agradecem. Se nunca praticou nem escalada nem alpinismo, a nossa recomendação é procurar alguma entidade profissional que o/a possa instruir adequadamente. Se alguma vez praticou ou é praticante, então partilhe a experiência, recomendações e outras sugestões para quem o considera, nos comentários abaixo!

Comidas típicas da Páscoa

A tradição em redor da Páscoa traz também consigo a gastronomia típica desta celebração religiosa bastante popular em Portugal e no mundo. O ano passado já tínhamos abordado os alojamentos rurais para a época. Vejamos desta vez que pratos tradicionais da Páscoa se preparam no país.

Em primeiro lugar, o peixe não é uma escolha tão frequente (a não ser o bacalhau na sexta-feira que antecede o dia de Páscoa), sendo a carne o alimento predilecto, devido em grande parte à Quaresma, período durante o qual impera a abstinência de carne.

É comum em todo o país comer-se o borrego ou cabrito (assado ou ensopado). Na região do Porto é popular o lombo de boi, também conhecido como “boi da Páscoa” e, na zona da Beira Litoral, a chanfana (já apresentada na nossa rota de sabores) e o leitão assado. Em Trás-os-Montes, o folar de carne e o Alentejo é famoso pelos pratos de cordeiro.

No que diz respeito às sobremesas, não podemos deixar de mencionar os 3 doces típicos tradicionais da Páscoa: o folar (havendo vários tipos, como o folar doce e o folar gordo) , as amêndoas e o chocolate. Há mais doces, claro: na região do Minho, por exemplo, é tradicional comer-se o pão de ló.

Se quiser partilhar outros pratos típicos que não constem do artigo, escreva-nos na secção de comentários. Quais são as suas iguarias favoritas na Páscoa?

Aventura, diversão e aprendizagem: 5 parques temáticos em Portugal

Sejam para crianças ou adultos, os parques temáticos sempre assumiram um papel importante na cultura portuguesa: seja para um contacto mais directo com o património natural do país, com a vida rural ou até para reviver momentos importantes da nossa História, estes são espaços dedicados à elevação do conhecimento.

Vamos assim sugerir 5 parques temáticos de Portugal que não pode perder, sobretudo se planeia uma viagem em família. E para consolidar a experiência, incluimos links para alojamentos rurais nas zonas respectivas:

Portugal dos PequenitosCoimbra
Um clássico nacional inaugurado em 1940, é dirigido particularmente às crianças. É toda uma “cidade em miniatura” que homenageia a cultura e tradição da História de Portugal, onde podemos observar réplicas a uma escala bastante menor de monumentos nacionais, estilos arquitectónicos, casas regionais e os arquipélagos. A não perder! Veja aqui alojamentos rurais em Coimbra.

Aldeia da TerraArraiolos, Évora
Um projecto fascinante em constante evolução, a Aldeia está toda feita em barro. São 3000 m² de milhares de esculturas em terracota no exterior. Cada dia nascem peças novas, seja uma casa ou novos “habitantes” da aldeia. O melhor disto é que se pode assistir a esta criação, e as crianças poderão ainda participar na mesma (e levar para casa as suas criações!). Se tem planos para explorar Arraiolos e periferia, não perca este lugar!

Monte SelvagemMontemor-o-Novo, Évora
Situado num típico cenário alentejano, entre sobreiros e azinheiras, o Monte Selvagem visa fomentar a sensibilidade e o respeito pelo meio ambiente. Tanto fauna como flora assumem posições importantes nas actividades do espaço. Em relação aos animais, o parque é uma verdadeira maternidade que conta com zebras, iaques, pavões, patos, um macaco do Japão, entre outros. Veja casas rurais em Montemor-o-Novo.

Geopark NaturtejoCastelo Branco
Este parque natural abrange mais de 4600 km² de natureza, estendendo-se através de vários concelhos. A Geologia é o elemento de ligação entre as várias zonas do parque, assumindo o foco central do projecto de preservação do espaço. Seja sozinho ou em família, é um retiro importantíssimo no âmbito do turismo natural europeu, com cenários deslumbrantes. Procure na Toprural por casas rurais em Castelo Branco.

Atoleiros 1384Fronteira, Portalegre
Dedicado a um evento crucial da História de Portugal (a batalha foi a primeira grande operação militar de Nuno Álvares Pereira), o Centro de Interpretação da Batalha de Atoleiros é um lugar único no país: não é um museu comum: é um espaço cenografado, onde assistimos a uma demonstração da História ao vivo. Único em Portugal, sobretudo para os apaixonados pela História. Veja alojamentos rurais perto de Fronteira.

Estes são alguns dos mais importantes parques e espaços temáticos em Portugal. Que outros conhece? Aguardamos as vossas recomendações!