Category Archives: conselhos redes sociais

Como criar um concurso no Facebook para o seu alojamento rural

Há cerca de um mês contámos-lhe as novidades imprescindíveis para conhecer um pouco melhor o funcionamento do Facebook, na nossa série de artigos dedicada ao Turismo Rural e Redes Sociais. Hoje trazemos-lhe uns conselhos e dicas sobre a criação de concursos e promoções no Facebook.

1. Concursos e sorteios

O primeiro passo é definir se queremos um concurso ou um sorteio. Qual é a diferença entre estes dois tipos de promoção? Nos concursos pede-se a participação e elege-se um vencedor em função da sua habilidade, criatividade, talento, rapidez de resposta, etc. Resumindo, é necessário fazer algo para ganhar um prémio. Num sorteio os vencedores são escolhidos de forma aleatória.

2. Objectivos

De nada nos serve criar um concurso ou outra promoção se não sabemos o que pretendemos com essa acção. O primeiro passo é a definição de objectivos claros, concisos, alcançáveis e mensuráveis. Alguns exemplos destes objectivos:

  • Conseguir mais fãs. Quantidade “pura e dura”.
  • Premiar os nossos seguidores, por estarem presentes.
  • Aumentar a interacção na nossa página, de forma a que as nossas publicações sejam mais visíveis no Facebook (graças ao EdgeRank).
  • Aumentar a nossa base de dados para comunicar ofertas, descontos, etc.
  • Promover eventos.

3. Desenho do concurso 

Uma vez clarificado o que pretendemos, passamos a definir como vai ser o concurso, em vários passos:

  • Mecânica. Trata-se de definir em que vai consistir o concurso e o que se vai oferecer. É muito importante que não seja um concurso muito complicado, de modo a maximizar a aderência do público, e também que o prémio corresponda ao esforço que solicitamos com a filosofia da nossa promoção. Alguns exemplos de prémios são um fim de semana no nosso alojamento, um cabaz de produtos biológicos, um tratamento no nosso spa, um passeio guiado, uma prova de vinhos, etc. Há muitas opções.
  • Bases legais. É muito importante deixar claro umas bases legais (i.e., termos e condições de participação, complexos ou não) de todas as características do concurso: quem o organiza, o âmbito e duração, requisitos de participação, prémios, mecânica do concurso, a selecção de premiados e comunicação do(s) vencedor(es), protecção de dados, etc. Deixamos um exemplo das bases legais do concurso de Opiniões Toprural.
  • Criatividade e descrição. Neste ponto referimo-nos a a criar uma imagem para ilustrar o concurso. Tem de ser apelativa (de forma a motivar e incentivar as pessoas a participar) e de certo modo descritiva (para que, através da imagem e uma afirmação/slogan, todos queiram participar). Partilhamos, a título de exemplo, a nossa imagem para o concurso “7 Maravilhas Rurais de Portugal”. Devemos ser claros e concisos, tanto na imagem como no texto (por exemplo: “Participa e ganha um fim de semana para dois”).
  • Regras específicas. Há que ter muito em conta que o Facebook tem regras específicas para a realização de concursos e promoções nas suas páginas. Por exemplo, os concursos devem ser recolhidos em aplicações específicas, não se podem fazer simplesmente no mural, as fotografias de capa têm de possuir dimensões e características específicas, etc. Aconselhamos a leitura da página onde se explicam as restrições e normas para as promoções no Facebook.

4. Ferramentas

Como vimos no ponto anterior, as promoções e concursos devem realizar-se numa plataforma específica para tal, e não directamente no muro da sua página de Facebook. Para tal existem várias opções. Duas das mais populares e económicas são a EasyPromo e a CoolTabs. Oferecem diferentes possibilidades de concursos, oferecendo um desenho claro e fácil de usar, tal como métricas e a possibilidade de exportar os participantes e demais dados do concurso para um documento Excel (também útil se pretendemos ampliar a nossa base de dados). Além disto, tanto uma como outra ferramenta dão a possibilidade de experimentar o serviço, já que a primeira promoção é gratuita.

Outras ferramentas para concursos no Facebook (via) são:

  • Antavo: a sua principal característica é que podemos personalizá-la bastante. Entre as promoções possíveis também temos disponíveis campanhas de cupões;
  • Cubio: menos conhecida mas totalmente gratuita. Permite colocar o logo da empresa no concurso;
  • Little Promo (TriSocial): Pode organizar sorteios, descontos e ofertas para grupos. Também tem em conta os requisitos legais do Facebook, pelo que lhe facilitará mais a vida.

5. Difusão

Muito bem, já temos todo o concurso montado, mas como o difundimos para que alcance o maior número de pessoas possível? Algumas ideias:

  • Publicá-lo em redes sociais (todas as que possua, obviamente). Atenção: não caia na categoria de “spam” ao repetir constantemente o mesmo conteúdo. Modifique-o com informação interessante para os seus seguidores.
  • Colocar um banner no seu blog ou página web com enlace ao concurso, durante o tempo em que o mesmo estiver activo (e quando terminar, retirar esse banner).
  • Divulgar para uma lista de contactos ou newsletter, comunicando aos seus clientes que organizou um concurso e que os convida a participar.
  • Pedir difusão a amigos e/ou familiares, conhecidos, etc. É a técnica mais antiga de todas e funciona 🙂
  • Investir uma quantidade do orçamento do concurso em anúncios de Facebook ou artigos patrocinados (nos próximos capítulos desta série explicaremos como funcionam).

6. Medir resultados

De pouco ou nada serve fazer um concurso, investindo tempo, dinheiro e vontade no mesmo, se depois não medimos os resultados de forma a saber se funcionou. Os resultados a medir dependerão muito dos objectivos traçados inicialmente. Alguns exemplos básicos:

  • Número de fãs obtidos
  • Alcance obtido para cada publicação
  • Número de participantes
  • Número de clicks
  • Número de shares, likes e comentários
  • Resultados orgânicos vs pagos (no caso de termos investido em Facebook Ads)

E, sobretudo, que se divirta organizando o concurso e a entregar o(s) prémio(s). Estas são as nossas recomendações, baseadas na nossa experiência. Que outras gostaria de partilhar?

Mais informação: 

O que há de novo, Facebook?

O Facebook está em constante evolução. O seu criador, Mark Zuckerberg, actualiza e renova o serviço para rentabilizar e tirar o máximo proveito desta rede social que já conta com mais de mil milhões de utilizadores. É sem dúvida um dos melhores canais para promover o seu alojamento.

Este é o primeiro de uma série de artigos dedicados ao Facebook, às novidades nessa rede e como aplicá-las às nossas próprias páginas, até porque já houve várias desde que vimos da última vez “Como promover a sua casa rural no Facebook” (parte da série dedicada às Redes Sociais).

Para começar, devemos conhecer as mudanças que o Facebook implementou em relação às páginas de fãs:

1. EdgeRank. O famoso EdgeRank do Facebook é um algoritmo que determina que publicações são mostradas a cada utilizador no seu muro de notícias (ou “feed”), tal como em que posição. Deste modo decide-se o que é o mais interessante para o utilizador. Isto baseia-se em três constantes:

  • Afinidade (entre o utilizador e o criador do conteúdo), que tem em conta o grau de interacção do utilizador com a página, entre outras coisas.
  • Relevância (ou peso) do conteúdo publicado, em função ao número de “Gosto”, comentários ou número de partilhas. Normalmente as publicações com mais peso são as fotos, seguidas de links e actualizações em texto.
  • Tempo de vida da publicação: quando mais passa o tempo, menor é a importância desse conteúdo.

Para verificar o EdgeRank da sua página recomendamos o EdgeRank Checker, ferramenta de monitorização que nos permite saber a pontuação actual. Tem um pequeno inconveniente: para conhecer os dados completos sobre as nossas publicações que melhor funcionam (as horas, feedback negativo, etc.) há que pagar.

Se lhe interessa descobrir mais sobre todo o funcionamento do News Feed e o impacto do feedback negativo, recomendamos este artigo.

2. Graph Search. Outra das grandes novidades anunciada no início de 2013 é a implementação do Graph Search em todos os perfis (ainda não disponível em todos os países, Portugal incluído).

É o terceiro pilar da rede social, a par do Timeline (as publicações na nossa página) e NewsFeed (as actualizações mais recentes dos nossos contactos, tal como páginas que seguimos). Contudo, o que é realmente o Graph Search?

É uma ferramenta que facilitará a pesquisa de pessoas, interesses, lugares e fotos através de pesquisa semântica. Será bastante útil para os alojamentos, já que ao pesquisar por uma foto, lugar ou interesse (actividades que se realizem perto do alojamento, por exemplo), os utilizadores poderão descobrir o seu alojamento com um click. Ou vice versa: poderá encontrar potenciais clientes ao pesquisar, por exemplo, “pessoas que praticam trekking”.

3. Alteração nas normas do Facebook. Assim que o perfil das páginas do Facebook mudou, também se alteraram algumas normas a respeito das imagens que publicamos e utilizamos como imagem principal:

  • Não podem conter call-to-action (mensagens imperativas que incentivam o utilizador à acção, como “Reserve já” ou “Clique aqui”), informações sobre prémios, concursos. Deverá ser uma foto que inspire, descreva o que fazemos mas sem promoção.
  • Não podem conter dados de contacto nem referências a “Gostos” ou “Partilhar”.
  • Desde Dezembro passado que esta imagem não pode conter mais de 20% de texto.

Para saber mais sobre o assunto poderá ler este artigo sobre as regras do Facebook para a imagem de topo da Timeline.

Se ficou com vontade de aprender mais, partilharemos mais segredos, truques e notícias para a sua página de fãs: como criar um concurso, como promover um post ou como publicar um anúncio.

Por último, qualquer conselho ou sugestão que queira partilhar será bem-vindo, tanto na forma de comentário neste blog ou na nossa página do Facebook.

Redes sociais: 7 sites para estar actualizado

Já o sublinhámos mais de uma vez, e já sabe que as redes sociais mudam diariamente. Por este motivo, é muito importante estar bem informado, pelo que iremos partilhar alguns “truques de comunicação” consigo: os blogs e os meios que utilizamos diariamente para nos informarmos.

Para ter tudo organizado e evitar abrir/fechar cada uma das páginas todos os dias, utilize o Google Reader para que tenha toda a informação agregada. É muito fácil de utilizar: acima, à esquerda, verá um botão vermelho que diz “Inscrever-se“. Copie e cole aí o link da página que quer, e esta aparecerá mais abaixo (também à esquerda). Pode organizar a informação por pastas, como por exemplo: “Turismo”, “Redes Sociais”, “Actualidade”, etc.

Assim, e após o conselho inicial, seguimos com os meios imprescindíveis para estar bem informado:

1. Aberto até de Madrugada. O blog de Carlos Martins dá a conhecer as novidades em termos de redes sociais, tecnologia e temas relacionados. Além de artigos sobre diversos temas da actualidade, fazem-se também testes a aparelhos móveis.

2. A Revolução Digital de Pedro Anastácio está no ar desde 2006. Aqui poderá seguir notícias sobre tudo o que envolva tecnologia, redes sociais, jogos, etc., incluindo testes e comentários a vários aparelhos. Um bom site onde encontrar conteúdo actualizado sobre a informática e respectivas ramificações (seja hardware ou software).

3. Fibra é um site devoto a tudo o que engloba o mundo actual das comunicações, dando a devida importância às redes sociais, obviamente. É a versão online do jornal com o mesmo nome, e sendo uma boa fonte de informação noutros campos além das redes.

4. Pplware é uma publicação online sobre sediado no SAPO e com diversos colaboradores. Aqui encontrará uma categorização vasta de todos os temas que necessita: redes sociais, Google/Youtube, gadgets ou a Internet em geral, entre outros.

5. Mashable (inglês) é uma referência internacional no que diz respeito a tecnologia e Internet. Neste caso, recomendamos seguir a categoria que diz respeito ao tema de Social Media. É uma das origens de bastante conteúdo de bastantes bloggers no mundo inteiro.

6. Social Media Today (inglês) é uma comunidade online independente para quaisquer profissionais para quem conhecimento dos meios sociais seja um requerimento constante. Fornecem conhecimento e debate sobre ferramentas, plataformas, empresas e personalidades que revolucionam o mercado.

7. Social Media Examiner (inglês). Também em inglês, vale a pena ler os conselhos que aqui se dão com o objectivo de optimizar a gestão das nossas redes sociais. Uma publicação online que ajuda profissionais a descobrir como utilizar melhor as redes sociais e blogs.

Este é o nosso conjunto de sugestões, mas já sabe: pesquise, compare e, se encontrar algo melhor, partilhe-o connosco 🙂 Conhece outro blog ou web que não podemos perder e que tenha ficado fora da lista?

Prós e contras do Pinterest e Instagram para promover o seu alojamento

PinterestInstagram? Ambos? Se ainda não sabe muito bem qual destes escolher, iremos partilhar pontos positivos e negativos de cada um, para que decida a que mais lhe convém para o seu negócio. Tanto um como outro se baseiam na componente visual dentro das redes sociais e poderão servir para dar a conhecer o seu alojamento. Comecemos!

1. PINTEREST

Esta rede social apresenta um design simples, baseado no “Gosto” do Facebook, neste caso chamado Pins. Pode criar painéis por tema (por exemplo, um painel para as várias partes da casa, outro para os animais da quinta, etc.) e ir adicionando fotos (ou pins). Também pode seguir outros utilizadores e fazer um “re-pin” (semelhante a re-tweet) de outras fotos que lhe agradem.

Outra questão importante é o público-alvo a quem se destina o conteúdo que irá partilhar e submeter no Pinterest. Aproximadamente 85% do tráfico no site é conduzido por mulheres (números oscilam entre os 72% e 97% dos utilizadores).

Prós do Pinterest

  • Tráfico. O Pinterest gera tráfico na sua página, já que permite adicionar o link da mesma quando adiciona um pin.
  • Não são necessários “amigos”. Podemos seguir grupos com conteúdo que nos interessa, sem a necessidade de ter “amigos”.
  • Mostramos quem somos através do que nos interessa. O poder das imagens é o ponto forte: o Pinterest é uma autêntica montra!
  • Navegação de conteúdos. A informação está classificada e ordenada em “pranchas”, pelo que o cliente encontra o que procura de forma rápida.

Contras do Pinterest

  • Para obter o sucesso desejado, as fotografias deverão ter a melhor resolução possível. Não serve de muito adicionar uma foto qualquer.
  • Exclusivamente auto-promoção = errado. O Pinterest alerta que o serviço é para ser utilizado como uma forma de guardar e partilhar os interesses que temos, e não para auto-promoção excessiva. Lembre-se: é uma comunidade e há que interagir.
  • Não dirija o seu Pinterest apenas para o negócio em si (claro, publicitar uma promoção pontual é uma boa ideia), mas também para o estilo de vida.
  • Outra rede social?“. Certamente é um pensamento que já deve ter passado pela cabeça de muita gente. Há que avaliar se realmente vale a pena ou não começar a utilizar o serviço.

Exemplo
Um exemplo muito bom é o do painel “Já me esqueci no Hotel lunacandeleda” do alojamento rural Luna, em Espanha. Aqui, o proprietário, Luis, vai adicionando fotos dos objetos que os viajantes deixam esquecidos no seu hotel. É uma forma diferente (indirecta mas original) de dar a conhecer o alojamento, e de criar uma ligação com o cliente. Também criou outros painéis onde os utilizadores poderão ver fotos dos interiores e exteriores da casa, das imediações, etc.

Para mais ideias, poderá também dar uma vista de olhos aos painéis da Toprural no Pinterest.

2. INSTAGRAM

O Instagram foi pensado para uma utilização a partir do telemóvel. Com esta aplicação podemos adicionar fotos do nosso alojamento de forma rápida e simples, utilizando diferentes filtros que dão um toque “retro” à nossa fotografia. Basta criar uma conta de utilizador, começar a seguir gente e conseguir seguidores, para que conheçam o seu alojamento.

Prós do Instagram

  • Audiência. Em Agosto, superou o Twitter em relação ao número de utilizadores. Portanto, a exposição das nossas fotos é bastante elevada.
  • Publicidade. Se o seu produto e/ou serviço tem qualidade, os utilizadores poderão tirar uma foto (ao quarto, à piscina, etc.). Hoje em dia as pessoas mostram o seu apreço tirando uma foto. Não é necessário descrever o produto, uma foto com um comentário (“Recomendo!”). Assim, os utilizadores ajudá-lo-ão, de forma simples e honesta, a espalhar a sua imagem.
  • Esforço reduzido. Não é preciso muito esforço para usar o Instagram. Basta tirar a foto, escolher um filtro, escrever um título e enviar.
  • Familiaridade. Será fácil habituar-se à sua utilização, sobretudo se está minimamente familiarizado com o Twitter, uma vez que o sistema de etiquetar com cardinal (#) e menções com arroba (@) é idêntico.
  • Divulgação. A fotografia pode ser partilhada noutras redes sociais, como Facebook (a quem pertence o Instagram, a propósito), Twitter ou Foursquare.

Contras do Instagram

  • Não dispõe de uma página web para controlar e gerir as nossas fotos. Está construído exclusivamente para telemóveis.
  • Não se podem controlar os comentários enviados/recebidos.
  • As fotos que carregamos no Instagram podem ser utilizadas para fins publicitários, sem necessidade de consentimento.

Exemplo
O melhor, neste caso, é criar um utilizador no Instagram (experimente um pessoal para ver como funciona) e explorar os utilizadores que tanto a própria aplicação como os amigos que vai adicionando sugerem. Como exemplo, um restaurante em Nova Iorque criou a hashtag #ComodoMenu nesta rede social, para que os seus clientes fossem carregando fotos de cada prato.

Para mais informações, recomendamos o artigo “Branding: como reforçar a sua marca usando o Instagram“.

Deixamos a decisão nas vossas mãos. Há muitas possibilidades, muitas redes sociais, sendo complicado estar em todas. Também convém salientar que não ficamos populares numa rede apenas a publicar o nosso conteúdo. Convém seguir e/ou divulgar conteúdo que achemos interessante de outros utilizadores!

Esperamos que este artigo ajude na tomada de decisão. Também gostaríamos de conhecer a sua experiência com o Pinterest e/ou o Instagram. Partilhe-a connosco!

As últimas novidades em redes sociais para o seu negócio rural

As redes sociais mudam diariamente, pelo que é muito importante estar bem informado. Dentro da série de artigos dedicados a Turismo Rural e Redes Sociais, hoje trazemos as últimas novidades em redes sociais. Ainda não teve tempo de ver as últimas actualizações? Não se preocupe, na Toprural voltamos a rever o que têm andado a fazer o Facebook, Twitter e Google nos últimos meses.

1. Facebook
A rede social por excelência continua em constante mudança. Desde a sua estreia em bolsa, em Maio, prosseguiu introduzindo melhorias para as páginas e perfis pessoais. Por exemplo:

  • é possível editar os comentários, depois de publicados. No canto superior direito do comentário encontraremos o ícone de um lápis. Ao clicar aí, veremos a opção de editar ou eliminar. Já só falta que se possam editar as publicações; tudo evoluirá.
  • Se controla a sua página do Facebook a partir do telemóvel, e tem um iPhone, esta novidade é fantástica: já pode instalar o Facebook Pages Manager e monitorizar, a partir de qualquer lugar, a sua página de fãs. Uma pena que – de momento – apenas seja para iOS.
  • Também é possível programar as suas publicações sem a necessidade de recorrer a uma ferramenta externa. É tão fácil como, uma vez escrito o texto ou carregada a foto que queremos publicar, clicar no relógio que aparece por baixo da caixa de texto, e aí estabelecer a data e hora em que queremos publicar. Neste post explica-se como programar uma publicação na sua página do Facebook (não encontrei artigo PT).
  • Além disto, mudaram as notificações e a apresentação das fotos. São pequenas melhorias que facilitam o dia a dia. No caso das notificações, já aparece a foto à qual se faz referência numa miniatura. Quanto às fotos, são agora maiores, existindo assim a possibilidade de dar maior destaque a artigos específicos, tal como novas formas de publicidade. Continuaremos a informar sobre isto.
  • Por último, e embora sejam muitas as novidades, é de destacar que o Facebook está a tentar encontrar uma forma de dar maior relevância aos artigos destacados, tal como novas formas de publicidade.


2. Twitter
Gerou-se alguma confusão em relação ao Twitter este Verão devido à decisão de restringir a utilização do seu API. Esta decisão impossibilita a utilização de certos serviços como, por exemplo, encontrar amigos do Twitter no Instagram ou no LinkedIn. No entanto, tiveram lugar outras alterações:

  • Criação dos Twitter Cards, que inclui – além dos 140 caracteres – mais informação da web que partilha a informação.
  • Também se estendeu o uso do Cashtag ($), que funciona como um hashtag (#) só que para conhecer informação financeira das empresas. Nos tempos que correm, mais vale estar informado.
  • Por último, parece que o Twitter está próximo de anunciar a possibilidade de aceder e fazer download de todos os nossos tweets. A dúvida é se será acessível para todos, ou apenas para alguns utilizadores.


3. Google+
Esta rede social passou por uma mudança de imagem importante desde a sua criação. Agora é bastante mais visual mas, sem dúvida, continua a implementar melhorias que os utilizadores e as marcas agradecerão. Exemplos destas optimizações:

  • As fotos apresentam-se agora como slides, e dão-lhe a possibilidade de fazer download dos álbuns de fotos.
  • Já é possível aceder a um URL personalizado para contas e páginas verificadas.

Estas novidades são só as mais importantes. Para estar bem informado aconselhamos que, diariamente, esteja a par das últimas notícias que vão saindo em diversos blogs, como por exemplo: X, Y ou Z. Há muitos outros, dos quais falaremos noutro post.