“O mundo rural na sua imagem de produção agrícola está a desaparecer” Entrevista a Diogo Rodrigues

Hoje temos uma estreia. Iniciamos uma nova seção no blog: “Entrevistas TR“, realizadas a especialistas e profissionais do sector do turismo rural. Serão publicadas uma vez por mês e desta forma tentaremos contribuir com conteúdo e debates interesantes perante a situação atual. Sentimo-nos muito gratos por poder iniciar esta nova  seção com Diogo Rodrigues do site “Desafios da Adega”

Diogo Rodrigues - Desafios da AdegaDiogo Rodrigues e os seus sócios, Daniel Matos e Jorge Nunes, são os responsáveis pelos “Desafios da Adega”, um projeto que procura envolver cada vez mais pessoas nas adegas e vinhos portugueses para dar a conhecer de perto os distintos produtores locais.

Diogo está muito dedicado ao mundo online. Possui diversos blogs cuidadosamente atualizados, como por exemplo o seu blog dedicado a comentários sobre vinhos portugueses airdiogonumcopo.com ou o seu blog de notas pessoais airdiogo.com.

Além das visitas que proporcionam com o site Desafios da Adega igualmente possuem o Podcast da Adega, e como se não fosse suficiente,  têm ainda um site onde registam os melhores “ases do volante” em Portugal no Parvo a Estacionar.

Tendo em conta a sua relação com os espaços rurais e as suas visitas a diversas adegas em Portugal, quisemos entrevista-lo e ficar a conhecer qual a sua perspetiva para o enoturismo e o turismo rural.

Como surgiu a sua iniciativa? Que objetivos persegue?
Os Desafios da Adega surgem quase por acaso, à volta de uma mesa com uns petiscos e uns vinhos. O Jorge Nunes sugere que se comecem a organizar visitas a produtores de forma a dar a conhecer melhor o vinho feito em Portugal. Tanto eu como o Daniel Matos achámos boa ideia e foi a partir daí que tudo se desenvolveu.
Hoje em dia temos como objetivo dar a conhecer os pequenos produtores, principalmente projetos interessantes onde o vinho seja também uma paixão. Cada vez mais procuramos fugir do tradicional turismo rural e oferecer algo mais a quem faz as visitas connosco dando também uma oportunidade aos produtores de apresentarem os seus produtos a um grupo interessado, com forte presença nas redes sociais e com uma forte capacidade de influenciar dentro do seu grupo de amigos.

Quais são os maiores obstáculos com que se depara para promover este tipo de projetos?
O maior problema com que nos temos deparado são os produtores, em especial aqueles que não estão ainda conscientes que este tipo de iniciativas tem uma forte capacidade de promoção e divulgação das suas marcas. Há ainda a ideia que é no cobrar a visita que se ganha dinheiro, pedindo-se preços completamente desajustados da realidade e das características do grupo.
Temos tido também alguma dificuldade em chegar até certos produtores que têm projectos interessantes e que nos interessava conhecer, mas aos poucos vamos conseguindo estabelecer cada vez mais contactos.

Qual a importância do enoturismo no turismo rural?
Em Portugal o mundo rural, na sua imagem de produção agrícola está a desaparecer. Cada vez se produz menos em termos agrícolas e por outro lado a produção é cada vez mais industrializada e em grande escala (o que não é necessariamente uma coisa má). Mas assiste-se a um desaparecimento gradual do que se pode chamar o mundo rural. Felizmente existem cada vez mais pequenos projetos de produção, em que o enfoque é na qualidade e na produção de produtos através de métodos naturais.
Também no vinho se começa a assistir a esta tendência. E é neste segmento da pequena produção de qualidade que o enoturismo pode ser uma mais valia. Pode servir como um complemento aos projetos de produção agrícola e ao mesmo tempo ajudar à divulgação dos produtos. Cada vez mais as pessoas procuram um enoturismo de qualidade, não só nos aposentos e condições de hotelaria, mas também na oferta de todos os outros produtos a ele associados. Portugal sendo um país muito rico em tradições agrícolas e em produtos de cariz artesanal tem aqui uma forte vantagem. Isto tudo sempre com paisagens rurais que são de beleza incomparável.

Diogo Rodrigues dos Desafios da Adega Por Daniel Matos
O que falta ao turismo rural para poder contar com mais mercado interno?
Penso que neste momento o maior problema do mercado interno é a crise. As dificuldades económicas pelas quais Portugal passa estão a retirar o grande volume que o turismo rural poderia ter.
Mas a divulgação e falta de investimento são também um dos problemas. Apesar do já grande número de ofertas nesta área, o enoturismo em Portugal ainda está numa fase muito inicial, apresentando pouca variedade e por vezes com preços pouco competitivos comparados com outras ofertas existentes em Portugal (como a praia, por exemplo).

Das visitas que fizeram às quintas e adegas Portuguesas, qual a percentagem de projetos que possuem alojamento?
Até agora das 10 visitas que fizemos a Adegas nenhuma delas possuía alojamento próprio. Várias tinham perto locais de turismo rural ou alojamento tradicional. No entanto há também que frisar que essa condição nunca foi tida em conta na escolha do local a visitar.

Há interesse em diversificar as atividades das adegas para atender à demanda de alojamentos em áreas rurais?
O negócio principal das adegas deve manter-se na área da produção do vinho. Isso não significa que não se possa aproveitar a oportunidade para aos poucos entrar em outras áreas de negócio. O alojamento rural pode funcionar para alguns produtores, dependendo da sua localização, ser uma dessas alternativas. Não me parece que seja solução para todos. Também a colaboração entre vários produtores poderia ser benéfica e ajudar a construir uma oferta de qualidade superior.

Raio-X
O seu retiro rural favorito
: Ribatejo
Um livro que levaria consigo a um destino rural: Costumo ler pouco livros, mas levava sempre o iPad para ler os vários blogs que sigo.
Uma viagem que ficou na memória: Uma visita à Serra da Estrela durante a páscoa, com neve e bons amigos.
Um colega cujo trabalho admira: Admiro bastante o trabalho que o André Ribeirinho (do Adegga.com) tem vindo a desenvolver, tanto pela qualidade como pela persistência e visão que tem.
A sua próxima viagem: Uma viagem a França para conhecer várias regiões vitivinícolas. Ainda é só um projeto para daqui a uns anos.
Um prato favorito: Bacalhau cozido com grão, batatas, couves e ovo cozido. Regado com muito azeite.

Para aqueles que pretendem saber mais sobre esta iniciativa, os Desafios da Adega podem ser seguidos através do Facebook ou Twitter. Para seguir o Diogo, a recomendação é através do twitter onde é muito mais ativo.

3 thoughts on ““O mundo rural na sua imagem de produção agrícola está a desaparecer” Entrevista a Diogo Rodrigues

  1. JAD JOÃO DE SOUZA

    Estamos iniciando um projeto com um polo institucional, onde abragem as seguintes áreas temáticas: Agropecuária/ecologica; Humano/social; Instituicional/pesquisas; meio ambiente/preservação e Turismo Rural/enoturismo.

    Gostaria de saber sobre Projetos específicos nas áreas de turismo rural e enoturismo.

    Grato a atenção,

    JAD

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>