Observação de Aves em Portugal – Birdwatching

Portugal é considerado um destino de excelência na Europa para a observação de aves devido a possuir diversas zonas que estão inseridas no meio de habitats naturais onde se podem avistar cerca de 360 espécies diferentes. As suas áreas protegidas apresentam-se com uma grande atenção ao detalhe para proporcionar ao observador os melhores espaços e as melhores condições para a observação de aves sem afetar o meio natural circundante.

Existem vários praticantes de “birdwatching”, desde iniciantes a observadores experientes, passando também pelos amantes da fotografia. Os roteiros são geralmente realizados por guias pedestres devido aos aspetos da conduta do observador que exigem certas normas para não perturbar os habitats das aves, assim como também às autorizações/licenças necessárias e ao equipamento essencial para uma prática segura.

Flamingos

Entre o Douro e o Minho encontramos nas Lagoas de Bertiandos uma zona de denso bosque de folhosas onde é possível observar aves com tranquilidade. O Estuário do Lima e Veiga de São Simão, ainda entre o Douro e Minho, é um dos locais nacionais mais visitados para a observação de aves, sendo uma área ainda mal explorada com espécies pouco frequentes onde se destacam os patos-reais que aqui se refugiam no inverno.

Na Beira Interior, a Albufeira de Santa Maria de Aguiar situada em terras de Riba Côa é o local ideal para a observação de aves aquáticas, permitindo que os visitantes avistem aves planadoras e alguns pequenos passeriformes. Em Portas de Ródão, também na Beira Interior, o principal interesse ornitológico consiste numa colónia de abutres.

Patos Reais

Em Trás-os-Montes, na região de Pedras Salgadas, existe uma vila dentro do Parque Termal que se torna num fantástico espaço para a observação de diversas espécies de aves. No Litoral Centro, no arquipélago das Berlengas, encontramos colónias de aves marinhas de dimensões consideráveis. Apesar de algumas restrições na ilha, é possível observar certas aves sendo no entanto as gaivotas-argênteas as mais avistadas.

Entre Lisboa e o Vale do Tejo temos a vila de Corroios que possui diversas espécies de aves aquáticas, destacando-se as limícolas. Um dos pontos de melhor observação é o espaço junto ao Moínho da Maré de Corroios onde durante a maré-baixa se avistam várias espécies locais. Em Paul de Boquilobo no distrito de Santarém, existem populações nidificantes de ardeídeos e de patos no inverno.

Abelharuco

No Alentejo, na localidade de Alter do Chão, encontramos extensos terrenos abertos com sobreiros e manchas de água. Nesta zona é comum avistar-se a abetarda que é uma espécie emblemática do Alentejo e uma das mais pesadas aves europeias, sendo bastante difícil de observar. Em Montargil é possível avistar as cinco espécies de andorinhas, existindo na área uma diversidade de aves terrestres e aquáticas. Na Lagoa dos Patos podem ser observadas as maiores concentrações de patos de todo o Baixo Alentejo.

A Ponta da Piedade, na região do Algarve, é um dos poucos lugares onde ainda se pode observar o pombo-das-rochas em estado selvagem. Na Lagoa das Dunas Douradas existe uma vegetação emergente que serve de refúgio a diferentes espécies de aves aquáticas. Ainda no Algarve, o estuário da Ria de Alvor proporciona uma diversidade de habitats constituindo-se  como um ótimo lugar para a observação de aves de estuário e sapais, aves marinhas e aves associadas a campos agrícolas.

Andorinhas Juvenis

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *