Tag Archives: Europa Rural

A “Europa em 80 dias” passa por Portugal

Ana Isabel Aranda e Juan Manuel Alfonzo, os dois jornalistas que há pouco mais de uma semana começaram a percorrer a Europa em 80 dias, enviaram-nos os seus relatos referentes à sua passagem por Portugal.

Com muito orgulho nos excelentes comentários que fizeram relativamente ao nosso País,  deixamos uma breve narrativa sobre esta sua experiência:

Herdade da Matinha: muito mais que arte

Estamos no coração do Cercal do Alentejo, na Herdade da Matinha, uma casa campestre única, incluída na rede da Toprural em Portugal.

A Herdade da Matinha é uma casa rural que combina com justa medida o bom gosto, o estilo fresco e o natural. As cores brilhantes impregnadas na tela misturam-se com os espaços abertos, o branco e o azul céu, tal e qual como uma galeria de arte num ambiente de descanso para todos os sentidos.

Paula recebe-nos no terraço da entrada com um sorriso e acolhe-nos como se nos conhecesse desde sempre. Convida-nos a entrar para um espaço translúcido onde muito cordialmente somos recebidos por Mónica e Alfredo, os criadores deste oásis situado bem a sul de Lisboa.

A Herdade da Matinha dá-nos os bons dias com um pequeno-almoço caseiro. O pão, os queijos de diferentes tipos e sabores, passando às marmeladas e aos sumos feitos nesta terra com ingredientes naturais e muita boa energia.

Já com a luz do dia pode-se admirar melhor os detalhes naturais, que transformam esta propriedade em algo simplesmente maravilhoso.

O conforto das habitações desenhadas com materiais naturais permite um descanso perfeito, debaixo de um manto de estrelas impossíveis de serem observadas nas cidades.

Plenos de alegria e nostalgia, que não é mais do que saudade, dirigimo-nos a Lisboa para vermos o cair da tarde na companhia de Luís Chaves, o Diretor da Rede Portuguesa de Desenvolvimento Rural.

A nossa experiência não poderia ter começado melhor.

Regresso ao passado na Quinta do Gatão

A Quinta de Gatão é um conjunto de casas plenas de história, possui uma capela que parece saída de um livro de Umberto Eco ou de Dan Brown, uma cavalariça para os amantes da equitação e todas as condições para aqueles que prefiram banhar-se na sua piscina, ou para os apaixonados pelo ténis, o bilhar e dos jogos de mesa.

Jorge, o proprietário da Quinta de Gatão veio ter connosco à portagem à saída de Recezinhos e entre campos, vinhas e flores para nossa surpresa, recebe-nos com um cálice de vinho do porto, uma reserva especial delicadamente engarrafada e sem rótulo.

Jorge explica-nos que nesta região produz-se o chamado vinho verde que deve o seu nome à imagem que se observa do alto das vinhas tal qual como teares cuidadosamente tecidos. Igualmente nos demonstra a sua gratidão para com a Toprural. Comenta que o número de hóspedes aumentou desde que se aliou a estes amantes do turismo rural.

Entramos na casa que o Jorge nos preparou. A entrada recebe-nos com uma cozinha em pedra, como as que se usavam quando a lenha cozinhava a fogo lento os guisados que sabiam a glória e que no Inverno convida a escutar o crepitar da madeira junto à sua chaminé. Uma maravilhosa surpresa, que nos faz sentir como se entrássemos num espaço sem tempo, onde o relógio parou há muito.

Chegou o momento de partirmos desta lindíssima casa rural e antes de sairmos o Jorge despede-se de nós com muitos abraços e recordações para a Toprural.

Dirigimo-nos então a Sabrosa, na região do Alto Douro, uma zona vitivinícola onde se produz a uva que dá origem ao vinho do Porto e visitamos a adega Avessada, um dos projetos mais conceituados de LEADER na zona.

A nossa experiência em terra portuguesa foi magnífica.

Tendo como referência duas casas rurais, uma situada na zona do Alentejo e a 50km do Algarve, a Herdade da Matinha e a outra na zona do Alto Douro, a Quinta de Gatão, experimentamos o rural entendido como imersão no coração da natureza da inovação e tradição, perfeitamente combinadas para se adaptarem à vida moderna.

Portugal oferece ao turista que procura reencontrar-se consigo no meio da natureza, um perfil agreste pleno de ar puro e uma oferta de casas rurais para todos os gostos e com um estilo próprio.

Um conselho para os viajantes que pretendam descobrir o Portugal mais rural é terem impresso uma rota de acesso para evitarem trajetos desnecessários e inclusive perderem-se nas estradas secundárias.

Se pretende seguir a restante viagem através da Europa, pode faze-lo no blog “Europa en 80 dias“.

Europa em 80 dias, um “road movie” para mostrar o mundo rural

Não, não são o Willy Fog e Rigodon, os conhecidos personagens dos desenhos animados, mas quase. Os nossos aventureiros são Ana Isabel Aranda e Juan Manuel Alfonzo, dois jornalistas que irão percorrer o mais rural da Europa em 80 dias e documentar a viagem ao melhor estilo de umroad movie“, uma das iniciativas mais inovadoras e interessantes desenvolvidas no nosso continente.

Turismo rural, inovação agrícola, ecoturismo ativo, micro-turismo, iniciativas florestais, todos estes temas, e outros, serão abordados com a intenção de consciencializar os Europeus sobre a necessidade de se preservar um modo de vida que compõe a nossa essência. É um projeto que nos chamou de imediato a atenção logo que nos foi apresentado e por isso quisemos apoia-lo com o nosso patrocínio. Ana e Juan Manuel igualmente contam com o apoio da Rede Espanhola de Desenvolvimento Rural (RERD) e a Rede Europeia de Desarrollo Rural (ELARD) que lhes facilitará o acesso às redes de ação local que desenvolvem projetos muito interessantes por toda a Europa. Mas ninguém melhor que os próprios protagonistas para nos contarem a sua história, certo?

Como surgiu a ideia da volta à Europa em 80 dias?

Surge de um desejo de viajar acompanhado pela inquietação de querer conhecer os mais diversos aspetos da Europa rural, mas fundamentalmente, trata-se de um projeto jornalístico que cada um de nós quis realizar individualmente e que agora queremos fazê-lo em conjunto. É a união de experiências do mundo jornalístico associado à cultura e ao turismo, com a comunicação e o marketing unidos num espírito que pretende evoluir.

Existe um grande desconhecimento do mundo rural, para muitos este está ainda associado a uma imagem isolada, mas o mundo rural oferece múltiplas possibilidades àqueles que residem nas cidades, tal como o turismo e a agricultura associados à sustentabilidade.

Qual é o objetivo deste aventura?

Mais do que uma aventura, o objetivo da Volta à Europa em 80 dias é uma busca pessoal de crescimento; mas também tem efeito na situação atual, que convida menos à reflexão e no nosso caso à ação, compilando em primeira mão informação com o objetivo de difundir o valor da biodiversidade do mundo rural Europeu que representa 70% do mapa, para entrarmos em novas dinâmicas e na medida da sua utilidade pública, podermos transmiti-las através de um “filme de estrada”. A aventura mais gratificante da nossa expedição é podermos conhecer pessoas amáveis e cordiais, descobrir paraísos na terra, para aprendermos as línguas e as distintas tradições que nos unem a esta numa única consciência.

O que pensam encontrar nos distintos países que vão visitar? Quais as vossas expectativas?

Partimos com algumas impressões prévias, fruto das nossa viagens já efetuadas a alguns dos países que vamos visitar. Cada país tem o seu desenvolvimento, e a visão do mundo rural é distinta, os países mediterrâneos estão mais ligados à tradição da terra e os mais setentrionais são apaixonados pela inovação e energia auto-sustentável. Seja de que forma for temos a certeza que a surpresa é garantida. Partimos sem nenhuma expetativa, humildemente queremos deixar que o mundo nos surpreenda a cada dia num novo espaço cheio de magia, e com o seu próprio encanto e naturalidade.

Conseguiram algum apoio por parte de instituições ou empresas? Foi complicado?

Foi muito difícil. Um grande desafio, mas a maior satisfação de um bom projeto é quando é reconhecido e tivemos realmente sorte em termos encontrado alguns visionários.. Pessoas inigualáveis  que confiaram na nossa capacidade e compromisso. Encontramos na Toprural um parceiro e uma equipa de amigos que contribuíram para o nosso conhecimento e saber fazer em matéria de turismo rural. Quando colocamos este projeto em lanzanos.com para obtermos financiamento através do crowdfounding, infelizmente sem o êxito desejado, tínhamos a certeza que o nosso propósito era difundir os valores do desenvolvimento rural e dirigimo-nos à Rede Espanhola de Desenvolvimento Rural. Esta entendeu desde o inicio a intenção do nosso projeto e abriu-nos a porta para que o tornássemos possível colocando-nos em contato com as redes de desenvolvimento Europeias (European Leader Association) que por sua vez nos estão a ajudar com a coordenação da nossa expedição. Igualmente, New Holland, que é uma empresa líder em maquinaria para o setor agrícola estão a patrocionar-nos. Igualmente é impossível deixar de mencionar os meios de comunicação de nos apoiam, bem como os nossos amigos da Casárbol que se dedicam à construção de casas em árvores como invulgares alojamentos.

Qual é o vosso itinerário? Irão partir de onde e quando?

O percurso é de quase 15.000 quilómetros por 25 países, inicia em Madrid no próximo dia 22 de Junho e atravessaremos Portugal, França, Luxemburgo, Bélgica, Países Baixos, Alemanha, Dinamarca, Noruega, Suécia, Finlândia, Estónia, Letónia, Lituânia, Polónia, Republica Checa, Eslováquia, Áustria, Eslovénia, Hungria, Roménia, Bulgária , Grécia, Itália, Mónaco e de volta à França para entrar novamente em Espanha por Barcelona e então regressar a Madrid.

Como vos poderemos seguir durante esta viagem?
Na Europaen80dias.com será narrado o percurso à medida que avançamos e contaremos tudo o que de insólito nos aconteça através das redes sociais. Vamos ter ligação com os nossos colegas dos meios de comunicação social, que apoiaram este projeto na rádio, impressa, televisão e internet, e ainda – se o tempo e os recursos técnicos o permitirem – todas as semanas emitiremos episódios informativos no nosso programa de televisão De Mentes Abiertas na Colômbia através do canal TRO. Queremos que esta viagem sirva para partilhar as nossas experiências que possam ser úteis, para as nossas regiões e pessoas.

Como partilharão a vossa experiência durante esta volta à Europa?

Essencialmente com um filme de estrada de cerca de uma hora de duração, mas certamente que esta experiência terá direito a uma memória escrita de forma a ficar registado o que muitas vezes não se pode captar na frase de que uma imagem vale mais que mil palavras.

Esperamos que esta entrevista vos tenha dado a conhecer um pouco mais sobre a iniciativa de Ana e Juan Manuel. Continuaremos a dar informações sempre que possível sobre o decorrer da mesma através deste site e das nossas redes sociais no Facebook, Twitter e Google+