Tag Archives: Ria Formosa

A Ria Formosa – Série Reservas Naturais

Aproveitamos para adicionar mais um destino à nossa Série de Reservas Naturais Toprural, dedicando desta vez o capítulo à área protegida da Ria Formosa, que recebeu o estatuto de Parque Natural em 1987 (embora tivesse estatuto de Reserva Natural desde 1978).

A Ria é um sapal localizado no Algarve, tem uma área de mais de 18 mil hectares (estendendo-se de Loulé a Vila Real de Santo António) e atinge a sua largura máxima (6 km) perto de Faro.

Além da sua importância para a economia (devido à variedade de peixe e marisco), é uma zona riquíssima também pela sua fauna, constituindo um ponto importante de observação de aves migratórias (onde se encontram o pato-trombeteiro, o marrequinho-comum ou o maçarico-real, por exemplo). Outras espécies conhecidas são o flamingo, a águia de asa redonda, a galinhola e o guarda-rios.

Não obstante, a espécie rara e símbolo do parque é o caimão-comum, que apenas existe e se reproduz nesta região do Algarve. Outro animal com presença no Parque e em extinção na Europa é o camaleão.

No que diz respeito a lugares de interesse, destaque-se o percurso pedestre em Olhão. São cerca de 3 km ao longo dos quais é possível visitar (recomendações da APOS):

  • uma estação romana do século IV (onde existem vestígios de antigos tanques de salga de peixe)
  • um moinho de maré
  • uma barca de atum (que em tempos levava o peixe até às fábricas de conserva)
  • um observatório de aves, um aquário (anexo ao Centro de Educação Ambiental)
  • Centro de Recuperação de Aves (reabilitação de aves feridas)

Se procura turismo rural no Algarve e com enorme valor ecológico, a Ria Formosa é um destino único no país. Aproveite a sua riqueza natural e… boa viagem!

À procura do calor no Parque Natural da Ria Formosa

É o parque mais a sul de Portugal Continental, o que, diga-se, nestes dias de frio é o mais adequado para procurar o calor que parece faltar. Aqui na Toprural damos algumas dicas de visita ao Parque Natural da Ria Formosa.

Com cerca de 60 km de comprimento, indo desde o rio Ancão até à praia da Manta Rota, o parque ocupa uma área de mais de 18 mil hectares, englobando partes dos concelhos de Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António.

O grande atractivo neste Parque é o contacto com a Natureza, uma vez que é constituído, na sua maior parte, por diversos canais de água.

Por aqui encontram-se bastantes espécies animais, principalmente aves, como atesta o próprio símbolo do Parque: um caimão-comum, que por aqui tem a sua única zona de reprodução em Portugal. Entre outras espécies presentes e raras, destaques para o camaleão, flamingo e águia de asa redonda.

O que fazer

Apesar da meteorologia não ajudar à permanência nas praias como estamos habituados no Verão, ainda assim os extensos areais da zona são um deleite para vista. E, de certo, não perderá a oportunidade de aí realizar boas caminhadas.

Com a proximidade das cidades de Faro e Olhão, de certo que aí encontra bastantes razões de visita. Mas, se preferir um maior contacto com a Mãe Natureza, siga os os roteiros aconselhados Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade, seja a ou de automóvel.

Onde ficar

Para que não perca tempo a encontrar local onde ficar, aqui tem algumas sugestões:

Quinta dos PoetasPechão, Olhão
Monte do ÁlamoTavira
Casa CamaleonTavira
Vilacampina GuesthouseLuz, Tavira
Casa de Cacela – Vila Nova de Cacela, Faro
Quinta MatiasBoliqueime, Faro
Quinta da AlfarrobeiraOdiáxere, Faro

http://pt.wikipedia.org/wiki/Caim%C3%A3o-comum