Turismo Religioso em Portugal

Turismo Religioso

O turismo religioso em Portugal constitui-se como um importante setor da indústria turística portuguesa, representando internamente quase 50% das atividades e receitas. Igrejas, Mosteiros, Conventos, Capelas e Santuários são algumas das ligações dos devotos e curiosos a este fenómeno de crença no religioso, devotos estes que procuram ativamente visitar os muitos locais sagrados e de culto existentes em Portugal.

Os visitantes deslocam-se para participarem em várias atividades religiosas, tais como arraiais em honra dos santos padroeiros ou simplesmente para verem de perto os monumentos que ao longo do tempo foram associados à religião. Este envolvimento de gentes vindas de outras partes do país contribui cada vez mais para o desenvolvimento do turismo rural, que se expande por um diverso número de operadores turísticos e proporciona assim a introdução de novos destinos para os viajantes.

Como curiosidade, dados recentes mostram que “cerca de 300 a 330 milhões de peregrinos visitam anualmente os locais religiosos mais importantes do mundo”, e em Portugal calcula-se que entre 5 a 6 milhões visitem anualmente Fátima e os seus arredores.

Turismo Religioso Norte

Região Norte
Com uma enorme diversidade de espaços religiosos e culturais, a Região Norte mostra-se em fase de elevado crescimento do turismo religioso. Pode-se encontrar por todo o Norte manisfetações festivas que vão desde as grandes romarias a peregrinações e locais com mosaicos culturais e iconografia específica alusiva à religião.
No Minho existia o famoso Santuário de Nossa Senhora da Peneda que contava com antigos dormitórios onde os peregrinos podiam pernoitar. O Santuário foi transformado num hotel que hoje em dia permite aos turistas experienciarem uma noite no que já foi um antigo local de peregrinação. Podemos encontrar também a Capela de São Bento do Cando, situada no alto do Monte do Cando em Arcos de Valdevez, e nela encontra-se um conjunto singular de elevado valor arquitetónico. Em Trás-os-Montes encontram-se um grande número de santuários, sendo um deles o Santuário de Nossa Senhora Da Assunção que  é considerado o maior Santuário Mariano desta região.
No Douro Litoral deparamo-nos com vários Mosteiros e Santuários, Igrejas e Capelas. Estes monumentos alusivos a uma extrema religião são quase na sua maioria datados entre o século XVII e XIX e possuem uma arquitetura romântica e setencista. No Alto Douro existem várias Capelas que, pela sua antiguidade, possuem uma história única cravada nas suas paredes e objetos. A Sé de Lamego, fundada no ano de 1129, é uma catedral gótica com uma torre quadrada e uma arquitetura de cariz religioso sem igual.

Turismo Religioso Centro

Região Centro

O turismo religioso da Região Centro é fortemente marcado pela simbologia do Santuário de Fátima, fazendo da sua cidade e arredores o principal destino dos peregrinos. De uma outra dimensão, o Caminho Português de Santiago complementa também certas rotas de peregrinação para Fátima.

Na Beira Interior o património Religioso é na sua maioria de origem medieval, com alguns monumentos fundados no século XII que possuem estruturas e uma arquitetura do período proto-gótico. Algumas fachadas são setecentistas, mas em construções primitivas os estilos neo-gótico, maneirista e barroco são facilmente reconhecíveis. A Igreja da Misericórdia de Viseu é um magnífico exemplar da arquitetura religiosa portuguesa “rocaille” e neoclássica. Na Beira Litoral encontra-se um património de cariz religioso envolvido predominantemente por áreas verdes e paisagens deslumbrantes. O Santuário de Nossa Senhora da Encarnação, situado na cidade de Leiria, é um dos mais importantes santuários marianos do centro do país, com características que datam do século XVIII.

Na Sub-região do Oeste encontramos Igrejas, Mosteiros e Santuários com importantes descobertas de tempos antigos realizadas no território nacional e mesmo algumas na vizinha Espanha. O Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça é uma das primeiras fundações monásticas cistercienses edificadas em território português. O Santuário do Senhor do Calvário, em Torres Vedras, tem uma pequena estrutura e um interior decorado com painéis de azulejos figurativos que representam a paixão de Cristo.

Turismo Religioso Sul

Região Sul

A Região Sul permite uma união histórico-artística que caracteriza a identidade cultural e religiosa de um povo. Antigas instituições monásticas e conventuais formaram conjuntos de igrejas e monumentos de cariz religioso que até hoje permanecem em excelente estado de preservação.

A Região de Lisboa tem uma extensa lista de património religioso, com diversas referências a locais antigos que foram preservados, e outros que simplesmente foram sendo adaptados às necessidades da população. A Basílica do Coração de Jesus, ou Basílica da Estrela, foi fundada no século XVIII com duas torres sineiras e tem uma antiga história que envolve a outrora nobreza do local. A Igreja de Santa Engrácia é uma construção do ano de 1568, constituindo-se assim na primeira igreja portuguesa verdadeiramente barroca.
A Península de Setúbal proporciona vistas panorâmicas únicas do seu miradouro e a arquitetura de alguns dos seus edifícios fazem clara referência a eventos históricos religiosos. A Igreja de S. Lourenço, que foi muito provavelmente fundada no século XIII, conta com um interior de uma só nave coberto por um teto de madeira. No Alto Alentejo encontram-se importantes obras arquitetónicas religiosas do século XIV, com interiores revestidos por mármores e famosas figuras dos séculos passados. A Sé Catedral de Évora, também conhecida como Basílica de Nossa Senhora da Assunção, tem uma arquitetura exterior de transição romano-gótica e um interior amplo e belo.

No Baixo Alentejo manifesta-se um diálogo inter-religioso bem evidente, unindo ao longo dos tempos diferentes gerações e tradições religiosas. A Igreja Matriz de Santiago do Cacém, considerada monumento nacional desde 1910, exibe linhas barrocas tardias no seu exterior e as suas naves destacam o movimentado frontão de forte cariz cenográfico. A Região do Algarve tem um significativo património religioso de valor arquitetónico e histórico. Através deste património, uma expansão turística de vertente religiosa tem sido alcançada pelas instituições locais. A Sé Catedral de Silves é um monumento gótico de estéticas vanguardistas com uma grande influência no Mosteiro da Batalha. No seu interior é possível conferir absides em grés vermelho e os bocetes com o escudo real da dinastia de Avis.

Em Portugal existem ainda muitas outras referências a locais e monumentos ligados à religião. As regiões autónomas da Madeira e dos Açores, por exemplo, apresentam também no seu património histórico-religioso um grande número de Igrejas, Capelas e Santuários.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *