Tag Archives: Portugal

Chega o S. Martinho: 3 destinos com castanhas e vinho!

Outubro e Novembro marcam a época da castanha em Portugal. O Magusto e o Verão de S. Martinho aproximam-se (11 de Novembro) e os vendedores de castanhas já saem à rua.

A castanha é um alimento secular, altamente nutritivo e de grande valor energético, tendo sido um elemento constante na dieta dos portugueses, sobretudo nas populações rurais (enquanto substituto directo da batata, por exemplo). Hoje em dia é ainda utilizada como um ingrediente, acompanhamento de vários pratos, como um final da refeição ou pura e simplesmente como uma comida de rua para celebrar a época.

No Magusto prova-se também o vinho novo (da colheita do Verão anterior), sendo a jeropiga e a água-pé as bebidas que tradicionalmente acompanham as castanhas (embora hoje em dia sejam proibidas devido ao facto de serem produção caseira, ainda conseguimos encontrá-las com facilidade).

Assim, eis a nossa seleção de alguns destinos populares onde celebrar o S. Martinho.

1. Marvão (Portalegre, Alentejo)
A Festa do Castanheiro já vai na sua 29ª edição, gozando de enorme popularidade. Cerca de 25.000 pessoas costumam encher a vila medieval para comer castanhas, provar o vinho e a ouvir música. É para passar um fim de semana em festa!

2. Penafiel (Porto, Norte)
A Festa de S. Martinho de Penafiel realiza-se entre 10 e 20 de Novembro. Na feira também há um destaque de peso para a agro-pecuária, nomeadamente gado bovino. Dos “petiscos do costume” obrigatórios nestas datas destacam-se as febras/fêveras e rojões de porco, com arroz de forno e vinho verde da região.

3. Portimão (Faro, Algarve)
O S. Martinho é o evento mais antigo celebrado em Portimão. Em 2012 tem lugar a 350ª edição desta festa, remontando a 1662. Tem lugar no Parque de Feiras e Exposições. Para mais detalhes, veja no portal da Câmara Municipal de Portimão.

4. Bónus! Aldeia Viçosa (Guarda, Centro)
Esta celebração do S. Martinho é para quem queira celebrar novamente, ou se atrase, pois só ocorre a 26 de Dezembro. Nesta freguesia realiza-se, desde 1698, o “Magusto da Velha”. Conta a história desta tradição do séc. XVII que uma senhora (já de idade e abastada) deixou à freguesia uma herança; supostamente de 24 escudos e 60 centavos, desde que rezassem por ela anualmente. Assim, assam-se castanhas que são lançadas à população do alto da Torre Sineira da Igreja Matriz.

Estas são as nossas sugestões, seguramente haverão muitas outras celebrações tradicionais do S. Martinho por Portugal fora… onde e como vai celebrar o seu?

Seis lugares ideais para praticar mergulho em Portugal

Ao aproximar-se o momento mais quente do ano, muitos ficam com vontade não só de tomar banho nas praias e rios de Portugal, como também de aprender novas actividades ou de dar continuidade a aprendizagens passadas, como por exemplo, praticar mergulho subaquático.

Para aqueles que já conhecem, e para aqueles que ainda não, fizemos uma selecção dos 6 melhores locais para praticar mergulho em Portugal.

Arquipélago das Berlengas
O Arquipélago das Berlengas, a 10 kms de Peniche, célebre por ter sido reconhecido como a primeira área protegida do mundo, permite praticar vários níveis de mergulho, desde os mais simples até aos mais difíceis. Ideal para quem quer observar vários cardumes de peixes, especialmente sargos, saimes e robalos. É ideal também para explorar alguns destroços e grutas.
Casas Rurais perto de Peniche

Sesimbra
Diz-se que Sesimbra é uma das zonas mais indicadas para iniciar-se no mergulho desportivo. A verdade é que estamos perante um local que oferece várias opções que vão ao encontro das preferências dos mergulhadores. A sua fauna contém ruivos, safios e até lulas que poderemos observar. Alguns dos pontos de mergulho são a Ponta da Passagem, os destroços do River Gurara, a Ponta Furada, a Baia de Armação e a Pedra do Leão. E atenção, muito cuidado com os polvos!
Casas rurais perto de Sesimbra

Alentejo
O Alentejo é muito conhecido pelas oportunidades subaquáticas que apresenta, desde o Cabo de Sines passando por Vila Nove de MilfontesPorto Covo, até chegar à Ilha do Pessegueiro. São inúmeras as opções e os locais de mergulho na zona. A variedade da fauna é riquíssima.
O  oferece muitas escolhas pela sua extensão mas se está a pensar ficar nesta zona, recomendamos-lhe dar uma vista de olhos a estes alojamentos que te possibilitam praticar o mergulho no Alentejo.

Sagres
Em Sagres, um dos locais mais apelativos é o Vapor das 19, um dos destroços mais procurados da zona. Além disto, existem 2 ilhas de onde se podem ver estrelas-do-mar, castanhetas, etc. As grutas também podem ser uma zona de mergulho fantástica assim como a caverna de Shadows Canyon. Para quem não quiser mergulhar muito fundo, pode ainda experimentar a Praia da Carrapateira.
Casas rurais perto de Sagres

Madeira – Reserva de Garajau e Porto Santo
Ao mergulhar na Reserva de Garajau e em Porto Santo (principalmente nas grutas, nas baixas ou visitando o “Madeirense”) encontrará um local maravilhoso cheio de cor onde mergulhar se torna fácil. Talvez por todos estes factores seja o lugar preferido pelos visitantes e pelos próprios locais. O Porto Santo oferece uma experiência única, muito parecida com a das marés tropicais. Nesta reserva podem avistar-se lobos-marinhos, salemas e mantas entre outras espécies.
Dado que a ilha não é assim tão grande é possível arranjar alojamento rural na Madeira em quase qualquer ponto da ilha e dar um passeio até à Marina do Funchal para fazer um trajecto de barco de 20 minutos até ao local de mergulho.

Açores
É um pouco complicado movimentar-se nas águas dos Açores pelo que seguimos a recomendação dos fóruns de mergulho, onde nos comentam as ilhas mais interessantes para mergulhar: Santa Maria pelas jamantas e pelos tubarões baleia que podemos encontrar; Pico e Faial se deseja ver os tubarõesazuis; os Meros nas Flores e no Corvo para quem gosta de peixes gigantes. Se deseja ver destroços, recomenda-se visitar a Ilha da Graciosa onde pode rever o naufrágio do Terceirense.
Casas rurais – Açores

Se ainda fica com vontade de visitar algum lugar mais isolado, não hesite em procurar na nossa página, de certeza que encontra algum alojamento rural por perto que satisfaça os seus desejos!

Geocaching: o quê é, como e onde praticá-lo em Portugal

Não é preciso voltarmos a ser crianças para soltarmos a criança dentro de nós e pô-lo a jogar. O geocaching, é de facto a combinação perfeita para quem quer combinar as suas capacidades de adulto com a sua imaginação de pequenino (criança), brincando à “busca do tesouro“.

Geocache achada baixo de uma árvore

O geocaching consiste em esconder objetos “caches” pelo mundo, na cidade ou no campo, apontando as coordenadas destes escondidos na Internet, e permitindo que outros jogadores possam ir à procura do teu tesouro. Uma vez que o encontrem, podem ser surpreendidos com uma grande variedade de recompensas.

O que é preciso para praticar este desporto? Um mapa, um GPS e muito espírito de aventura. Os mais geeks também usam bússolas, apps para os telemóveis, e outras coisinhas. Também é preciso pôr a máquina de pensar a trabalhar, assim como a paciência, pois há umas caches bastante complicadas, e outras, simplesmentes “malucas”.

O cacher deve, se tirar alguma coisa do tesouro, deixar alguma coisa em troca no mesmo lugar e logo escrever o seu nome e a sua experiência no livro de registo junto ao tesouro e no meio online. Os tesouros podem ser uma pista, adivinha ou uma prova para te levar a um outro lugar.

É cada dia mais jogado em Portugal, e há cada vez mais websites dedicados ao tema. Podem ver um vídeo com a evolução do geocaching em Portugal.

Onde poderemos praticar Geocaching? Em qualquer lugar, mas os tesouros concentram-se onde os geocaches são mais ativos, pelo que recomendamos ver as últimas caches na geopt.org

Se decidirem irem a “geocachar” num lugar rural, recomendamos usar o nosso mapa de alojamentos rurais perto da cache por encontrar e arranjar um alojamento rural por perto. Valerá a pena ficar perto de uma zona com várias caches para aproveitarem melhor a estadia =)

Esperamos que gostem e que nos contem a vossa experiência!

1ª Feira de Turismo Rural e Natureza em Portugal: EXPO.tur

De 2 a 10 de Junho, Santarém vai acolher a primeira feira dedicada à promoção turistica e à dinamização do turismo rural de Portugal.

Logo da Expo.tur - 1a feira Turismo Rural e Natureza de Portugal
A feira tem uma agenda propícia para a ocasião e vai contar com um seminário onde a diferenciação do produto, a qualificação da oferta e a internacionalização do sector são elementos chaves, e não só, pois também serão discutidas as novas tecnologias, a inovação e a comunicação na promoção dos produtos relativos à industria.

A agenda também inclui um Festival Nacional do vinho, Salão Nacional de Alimentação, Festival Nacional de Azeite, Salão Prazer de Provar, Feira Nacional de Agricultura, e serão apresentadas as marcas de Hotéis Rurais de Portugal, Naturtejo e o Destino Açores. Além disto, haverão Bolsas de Contratação e Ofertas, Jornadas Técnicas e Educacionais e Encontro Luso Brasileiro.

Em termos de espaços rurais, os Açores terão um lugar especial, pois a R.A.A (Região Autónoma dos Açores) representa 10% do setor do turismo rural, pelo que é não só uma boa representação mas também um bom exemplo em termos de trabalho e diferenciação do produto.

O convidado Internacional para esta primeira ocasião é o Brasil através da participação de IDESTUR (Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural) que visa “a promoção do turismo no espaço rural, bem como do seu património ambiental, histórico, cultural e artístico”.

Caso queiram saber mais desta feira e receber as atualizações, recomendamos que visitem o site oficial da EXPO.tur.

Atualização: A TopRural estará presente na Feira. Inês Nunes, Gestora de Contas, estará em representação da empresa. Se deseja agendar uma reunião com a Toprural durante a Expo.tur, entre em contato connosco através do nosso e-mail. Pode também entrar em contacto com a Inês através dos seguintes números:

  • Escritório (0034) 912 842 394
  • Nº verde 00800 123 123 13
  • Telemóvel (ativo a partir de sexta-feira): (00351) 96 459 10 49

Casas rurais perto das Ecovias e Ciclovias de Portugal

Com a primavera presente e já a pensar no verão, mais do que um viajante estará à procura das sensações maravilhosas das férias e do calor, além da procura de um alojamento rural.

Com a maravilhosa natureza de Portugal como tema, o Estado tem estado a ampliar a rede de ecovias e ciclovias por todo o país; uma bonita forma de conhecer os nossos cantinhos e de exercitarmos. Por estes motivos, hoje fazemos este blog post não muito usual, dedicado às ecovias de Portugal, e como sempre, com as recomendações de onde ficar por perto.

Para quem não sabe, há uma diferença entre ecovias e ciclovias. As ecovias podem ser um percurso partilhado com as bicicletas ou simplesmente um percurso para andar a pé. Enquanto que as ciclovias são vias só para circular de bicicleta. O bom é que grande parte destes percursos são sempre compartilhados.

Para a elaboração desta listagem, decidimos falar das principais ecovias (e as maiores) de cada região de Portugal continental (e rural!).

Norte
Ecovia do Rio Lima 
A ecovia do Rio Lima tem 5 troços com 25 quilómetros no total. Estes troços passam pelas seguintes povoações: Ponte de Lima, Ponte da Barca, Ermelo, Albufeira de Touvedo, Fontão, Deão e Refoios do Lima. Esta ecovia coincide com o caminho de Santiago e tem muitas paragens onde o protagonista é a natureza.
Casas rurais perto de Ponte de Lima e Casas rurais perto de Ponte da Barca (Viana do Castelo)

Centro
Ecopista do Dão
Com 49,5 quilómetros este percurso é a segunda maior ecopista do país e cobre os municípios de Viseu, Tondela e Santa Comba Dão. Esta ecopista passa pelos montes e vales dos municípios mencionados, sempre ao lado do rio Paiva, até chegar ao final do mesmo, na sua foz no Rio Dão.
Casas rurais perto de Viseu e de Casas rurais perto de Santa Comba Dão (Viseu)

Alentejo
Ecovia Évora – Sempre Noiva
É um percurso pequeno, com 20 quilómetros, mas não deixa de ser interessante. A começar no centro da cidade, o percurso acompanha a velha linha de comboio e atravessa paisagens típicas do Alentejo (vegetação: olivais, sobreiro, cortiça, etc.)
Casas Rurais perto de Évora

Algarve
Ecovias do Algarve
É a maior rede de ecovias do País, com 214 quilómetros que acompanham vários percursos que vão desde Vila do Bispo até Albufeira. Alguns dos lugares emblemáticos por onde passa este percurso são o Cabo de São Vicente, Sagres ou a Vila Real de Santo António.
Casas Rurais no Algarve

Este blog post foi feito com a ajuda da http://www.ciclovia.pt/, um site dedicado à documentação dos percursos cicláveis e pedonais de Portugal.